Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

perfil john

Inocência Original

extraído de MOMENTO DE CRISTO (São Paulo: PAULUS, 1992), pgs. 86-87.

Todas as grandes verdades são a própria simplicidade. Só podemos conhecê-las ao nos tornarmos simples. Ao nos sentarmos para meditar e, ao começarmos a repetir nossa palavra, nosso mantra, estaremos a caminho dessa simplicidade. Estaremos a caminho da base sobre a qual repousa todo o nosso ser. Estaremos a caminho da união, a união com Jesus. . . Esta foi e, é, a inspiração das palavras de São Paulo:
"Quem pode saber quem é uma pessoa, a não ser o próprio espírito interior dessa pessoa? Do mesmo modo, apenas o Espírito de Deus pode saber quem Deus é. Esse é o Espírito que recebemos de Deus, e não o espírito do mundo, de modo que possamos conhecer tudo o que Deus, por sua própria graça, nos deu." (I Cor 2:11-12)
Este é o convite que todos nós recebemos, para que possamos conhecer, pessoalmente, a partir de nossa própria experiência, tudo o que Deus, por sua própria graça nos dá. O caminho para esse conhecimento, é o caminho da fidelidade, uma fidelidade diária, à nossa meditação. O caminho em que, fielmente, toda manhã e toda noite de nossas vidas, nos afastarmos de tudo o que é passageiro e, nos abrirmos ao eterno Espírito de Deus. Também é o caminho da fidelidade, durante nossa meditação, aquele em que fielmente repetimos nossa palavra, nosso mantra, do início ao fim, sem perseguirmos pensamentos, sem trabalharmos frases ou palavras, em crescente simplicidade.
Somos presenteados com o poder pelo qual realizamos isso tudo. É o poder do amor de Jesus. Tal como São Paulo nos chama a atenção, a cada um de nós: "Certamente você sabe, que você é o templo de Deus, onde habita o Espírito de Deus." (1 Cor 3:16) Em nossa meditação, buscamos estar, nesta vida, tão abertos quanto possível ao Espírito de Deus que habita em nós.

 

original em inglês

An excerpt from John Main OSB, "Original Innocence," MOMENT OF CHRIST (New York: Continuum, 1998), pp. 55-57.

All great truths are simplicity itself. We can only know them when we become simple. When we sit down to meditate and begin to say our word, our mantra, we are on our way to that simplicity. We are on our way to the foundation on which our whole being rests.

We are on our way to union, union with Jesus. . .This was and is the inspiration of the words of St Paul:

"Who knows what a person is but that person's own spirit within him? In the same way, only the Spirit of God knows what God is. This is the Spirit that we have received from God, and not the spirit of the world, so that we may know all that God of his own grace has given us." (I Cor 2:11-12)

That is the invitation given to every one of us so that we may know personally from our own experience all that God of his own grace gives us. The way to that knowledge is the way of faithfulness, a daily faithfulness to our meditation. Faithfully every morning and every evening of our lives to turn aside from everything that is passing away and to be open to the eternal Spirit of God. It is also the way of faithfulness during our meditation, faithfully saying our word, our mantra, from beginning to end, not following thoughts, not spinning phrases or words, [but] growing in simplicity.

The power by which we do all this is given to us. It is the power of the love of Jesus. As St Paul calls each of us to know: "Surely you know that you are God's temple, where the Spirit of God dwells." (1 Cor 3:16)

In our meditation we seek to be as fully open as we can be in this life to the Spirit of God dwelling within us.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.