Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

perfil john

Tudo que você precisa fazer é começar

Extraído do livro de John Main OSB, WORD MADE FLESH (London: Darton, Longman, 1993), pg. 52-54.

Muitos de nós gastamos boa parte de nosso tempo…com conversas vazias, isso porque com o silêncio sentimos medo e nos sentimos deslocados do ponto de vista social, quando nos reunimos com outras pessoas. Tememos também o silêncio quando estamos sozinhos, e comumente vivemos com um constante ruído de fundo, assim como programas de rádio de conversas, ou com música de sala de espera.
Na meditação atravessamos o portal do ruído de fundo para o silêncio. Isto é vital para nós porque o silêncio é necessário para que o espírito humano floreça e seja criativo. O silêncio libera uma resposta criativa para a vida, para o meio ambiente e aos amigos, porque fornece ao nosso espírito espaço para respirar, espaço para ser. No silêncio não precisamos nos justificar, nos desculpar nem impressionar ninguém. Apenas ser.
Trata-se da mais extraordinária experiência de liberdade. No silêncio você não está desempenhando um papel ou correspondendo a expectativas. Você apenas está lá, realizando seu ser, aberto à realidade. Então, na visão cristã você passa a ser tomado pela descoberta de que a realidade na qual temos nosso ser é amor. No silêncio sabemos que nosso espírito está se expandindo para o amor. [...]
À medida que começa a repetir o mantra você se conscientiza de estar no portal do silêncio. Este é um momento crítico para a maioria das pessoas, quando deixam o mundo dos sons familiares, idéias e pensamentos, palavras e imagens. Você não sabe o que lhe espera assim que cruza o silêncio. Por isto é tão importante aprender a meditar dentro de uma tradição e em um grupo que receba, ensine e adote esta tradição. Para nós é uma tradição que diz "não tema". Jesus é o coração de uma tradição que vê no objetivo da meditação o estar na presença do amor, o amor que afugenta todo medo.
Eu poderia usar todas as palavras de nosso vocabulário para lhes contar sobre o eterno silêncio de Deus que habita no mais profundo de nosso ser, o silêncio da criação pura. Eu poderia dizer quão importante este silêncio é, porque nele você ouve seu próprio nome dito pela primeira vez clara e inequivocamente. Você fica sabendo quem você é. No entanto todas estas palavras seriam insuficientes para transmitir a experiência em si: uma experiência de desprendimento de si, de liberdade consciente na presença criativa de Deus.

 

original em inglês:

An excerpt from John Main OSB, “All You Have to Do is Begin,” WORD MADE FLESH (Norwich: Canterbury, 2009), pp. 52-54.


Many of us spend a great deal of time in . . .inane conversation because we are so frightened and feel so socially awkward of silent spaces in our meeting together, We fear silence when we are alone as well and so we often live with a constant background of radio chat shows or muzak.

In meditation we cross the threshold from background noise into silence. This is vital for us because silence is necessary if the human spirit is to thrive and be creative. Silence releases a creative response to life, to our environment and friends because it gives our spirit room to breathe, room to be. In silence we do not have to justify ourselves, apologize or impress anyone. Just be.

It is a most marvelous experience of liberty. In silence you are not playing a role or fulfilling any expectations. You are just there, realizing your being, open to reality. Then, in the Christian vision, you are overwhelmed by the discovery that the reality in which we have our being is love. In silence we know that our spirit is expanding into love. [. . .]

As you begin to say your mantra you become aware that you are on the threshold of silence. This is a critical moment for most people, as they leave the familiar world of sounds, ideas, thoughts, words, and images. You do not know what is in store for you as you cross into the silence. This is why it is so important to learn to meditate in a tradition and in a group that receives, passes on and embodies that tradition. It is for us a tradition that says “fear not.” Jesus is the heart of a tradition that sees the purpose of meditation as being in the presence of love, the love that casts out all fear.

I could use all the words in our vocabulary to tell you about the eternal silence of God that dwells within our innermost being, the silence of pure creation. I could say how important that silence is because in it you hear your own name spoken clearly and unmistakably for the first time. You come to know who you are. Yet all these words would fail to convey the experience itself---an experience of unself-conscious liberty in the creative presence of God.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.