Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

perfil john

Vontade própria e Vontade Divina

Extraído do livro de John Main OSB, THE PRESENT CHRIST (New York: Crossroad, 1991) pgs. 86-87.

A conversão, para todos nós, demanda significativas readaptações em nossa vida, em nosso ponto de vista. Podemos pensar acerca dessas readaptações, mas não será por meio do poder do pensamento que elas serão levadas a efeito. Ela só podem ser integradas em nossas vidas a partir do poder criativo que encontramos em nosso próprio coração, em nosso centro. É por isso que entenderemos melhor a meditação não como um processo de auto-desenvolvimento, ou como uma ferramenta que empregamos para os fins que desejamos, mas, antes, como um processo de aprendizado, um processo de maravilhamento, de crescente humildade. . . .
A importância da meditação é tal que só alcançaremos a verdade se tivermos a confiança para enfrentá-la. Essa confiança surge a partir do encontro com o amor puro de nossos próprios corações. O que é verdadeiramente importante de se saber na vida, para a vida, é que Deus é, e que Deus é amor. . . .É muito simples. A tarefa mais importante de qualquer vida que cumpra completamente seu potencial é a de chegarmos a essa luz para ser purificados, para que nos tornemos realidade, para descobrir nosso próprio potencial divino.
Talvez, a primeira e mais importante lição a ser aprendida é a de que Jesus. . . .transformou o cotidiano. Caso vejamos isso claramente, podemos ver que nossa própria jornada espiritual, nossa própria prática religiosa, nossa vida pessoal, tudo está permeado com a luz transformadora do amor de Cristo. . .Só conseguimos ver com sua luz. O que vemos transforma quem somos. Tal como nos diz São João, nos tornamos semelhantes a ele.

 

original em inglês:

From John Main, OSB, “Self-Will and Divine Will,” THE PRESENT CHRIST (New York: Crossroad, 1991), pp. 86-87.

Conversion requires in all of us significant readjustments in our life, in our angle of vision. These readjustments can be thought of but they cannot be effected by the power of thought. They can only be integrated into our life from the creative power that we find in our own heart, our center. That is why we best understand meditation, not as a process of self-improvement, or as a tool we employ for desired ends, but rather as a process of learning, a process of wonder and deepening humility. . . .

Meditation is of such importance because we can only come to the truth if we have the confidence to face it. This confidence arises from the encounter with pure love in our own hearts. The really important thing to know in life—for life—is that God is and that God is love. . . .It is very simple. The most important task of any life that would respond fully to its potential is that we come into this light to be purified, to be made real, to discover our own divine potential. . .

Perhaps the most valuable first lesson to learn is that Jesus. . . .has transformed the ordinary. If we see this clearly, we can see our own spiritual journey, our own religious practice, our personal life, all shot through with the transforming light of Christ’s love. . .We can only see with his light. What we see transforms who we are. We become, as St John tell us, “like him.”

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.