Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

perfil john

Saúde do Espírito (2)

Extraído da conferência Fully Alive, da série de conferências MEDITATIO de Out/Dez 2011 (Londres, WCCM, 2011) pgs 9-10.

Um espírito humano saudável tem a necessidade de se expandir. Todos nós necessitamos espaço para respirar, para nos expandir, para preencher nossas vidas com a verdade, com o amor. E, caso estejamos saudáveis, sabemos que devemos atravessar a fronteira para aquilo que está além.
O espírito saudável é um espírito de explorador. Não nos aterrorizamos com o além. Não estamos cansados demais para ir em busca do que está mais adiante. O espírito verdadeiramente saudável sabe que não teremos futuro a menos que coloquemos todo o nosso coração na jornada.
A meditação é, simplesmente, uma maneira de alcançar essa saúde fundamental do espírito, um estado em que nosso espírito não seja assaltado e enredado por aquilo que é trivial, ou pelo que é meramente material; um estado em que, por estarmos abertos à verdade suprema e ao amor supremo, somos convocados para além de toda mera trivialidade. Somos convocados a viver a vida, não na superficialidade das águas rasas, mas a viver nossas vidas na fonte.
A suprema fronteira a que somos chamados a atravessar, é a fronteira de nossa própria identidade, ou em outras palavras, de nossa própria limitação, nosso próprio isolamento. Ser uno com tudo, ser uno com o Todo. Praticar, nas profundezas de nosso próprio ser, aquilo a que Jesus continuamente nos convoca: aquele que acha a sua vida, a perderá (Mt 10, 39).
A disciplina do mantra, e a disciplina do retorno diário à prece, é simplesmente aquele compromisso de voltar as costas para tudo o que é passageiro, e de viver nossa vida a partir da fonte de todo ser.
É por isso que precisamos deixar todas as imagens para trás, todos os pensamentos, todas as ideias e imaginações; e, precisamos silenciar, silenciar tão profundamente quanto nos seja possível, na presença do autor da vida, o autor do amor.

original em inglês:

An excerpt from John Main OSB, “Healthiness of Spirit” in FULLY ALIVE, Meditatio Talk Series 2011-D, Oct-Dec (London: WCCM, 2011), pp. 9-10.

A human spirit that is healthy demands expansion. All of us need room to breathe, to expand, to fill our lives with truth, with love. And if we are healthy, we know that we must cross the frontier to what is beyond.

The spirit that is healthy is the spirit of an explorer. We are not terrified by the beyond. We are not too tired to seek what is ahead. The spirit that is truly healthy knows that there is no future for us unless we set out into it wholeheartedly.

Meditation is simply a way of coming to that basic healthiness of spirit, to the state wherein our spirit is not assailed and weighed down by trivia or what is merely material; a state wherein, because we are open to ultimate truth and to ultimate love, we are summoned beyond all mere trivia. We are summoned to live life not out of the shallows but to live our lives at the source.

The ultimate frontier we are all called upon to cross is the frontier of our own identity, the frontier, in other words, of our own limitation, our own isolation. To be one with all, to be one with the All. To practice in the depths of our own being what Jesus continually summons us to: the person who would find his life must lose it.

The discipline of the mantra and the discipline of the daily return to prayer is simply that commitment to turning aside from everything that is passing away and to living our life out of the source of all being.

That is why we must leave behind all images, all thoughts, all ideas and imaginations; and we must be silent, as profoundly silent as we can, in the presence of the author of life, the author of love.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.