Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

perfil john

Conhecimento Real

Extraído de John Main OSB, O Caminho do Não Conhecimento (Petrópolis, Ed VOZES, 2010), pgs. 155-156

Um dos incontáveis benefícios que adquirimos com a meditação é a capacidade de transcender o contexto cultural em que fomos criados. Todos nós somos, em certa medida, prisioneiros das ideias preconcebidas em nosso tempo e, como resultado, ficamos perturbados ao encontrar tão pouca criatividade no nosso pensamento. As pessoas ficam quase receosas de ter os seus próprios pensamentos. Todos nós simplesmente combinamos de diferentes formas o conjunto de ideias que nos foi apresentado. Essas ideias nem mesmo nos são fornecidas pelos verdadeiros pensadores do nosso tempo, mas frequentemente através de conceitos de conveniência já de segunda mão.

No silêncio da meditação nós somos colocados em contato com a nossa própria singularidade e nos é dada a coragem de sermos nós mesmos, de nos conhecermos a nós e ao mundo em que vivemos, de pensar e de reagir ao mundo real em primeira mão.

original em inglês

An excerpt from John Main OSB, “Real Knowing,” THE WAY OF UNKNOWING (New York: Crossroad, 1990), pp. 70-71.

One of the countless benefits that we have to gain from meditation is that we are empowered to transcend the cultural context in which we have been brought up. All of us are, to some extent, prisoners of the received ideas of our time, and, as a result, we are distressed to find so little creativity in our thinking. People are almost afraid to think their own thoughts. Everyone merely shuffles with the pack of ideas that we have had presented to us, not even, I’m afraid, by the true thinkers of our time, but often just by the pre-packagers of secondhand, convenient concepts.

In the silence of meditation, however, we are put in touch with our own uniqueness and we are given the courage to be ourselves, to know ourselves and the world we inhabit. We think and respond to a real world--first-hand, in a real way.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.