Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

perfil john

Aprendendo a Ser

THE HUNGER FOR DEPTH AND MEANING (Singapore: Medio Media, 2007), pgs. 125-6.

A meditação é um estado de ser em que você não está pensando, você não está imaginando, você não está envolvido em conversa imaginária com quem quer que seja. Você se encontra em perfeita paz, em quietude perfeita, em perfeita imobilidade. No silêncio da meditação, quando você vai além do pensamento e da imaginação, você está aprendendo a ser. Ser a si mesmo, não como se nos definíssemos por alguma atividade, seja essa atividade algum trabalho ou processo de pensamento, mas apenas ser. Ser a pessoa que você é, sem procurar justificar a própria existência ou encontrar desculpas para a própria existência. Apenas ser, tal como você é. [...]
Vamos além de todas as imagens e, acima de toda imagem que temos de nós mesmos. Nos despimos de todas as máscaras. Nós as depomos. . .ao nosso lado, e começamos a nos tornar a verdadeira pessoa que somos, em simplicidade absoluta. Repetimos nosso mantra, não para impressionar a quem quer que seja; repetimos nosso mantra de modo a abandonar todas as imagens, todas as palavras, para que possamos nos encontrar na mais completa simplicidade. [...]
Quando você medita, você não apenas não procura responder a uma imagem de si mesmo ou à imagem que alguma outra pessoa faz de você, mas, ao meditar, você abandona todas as imagens. Trata-se de um processo que esvazia toda fantasia, todas as imagens, toda a irrealidade, de modo produzir o espaço para o verdadeiro você, a verdadeira pessoa que você é. Você se liberta das imagens, das fantasias, dos medos e desejos que lhe tomam a liberdade de ser quem você é. Na visão cristã da meditação, todo o propósito do processo é o de libertar seu espírito para que se abra para o infinito, para permitir que seu coração, e sua mente, todo o seu ser se expanda para além de todas as barreiras de seu próprio eu isolado, e passe a se unir ao todo, a Deus.

 

original em inglês:

Fr. John Main, “Learning to Be,” THE HUNGER FOR DEPTH AND MEANING (Singapore: Medio Media, 2007), pp. 125-6.

Meditation is a state of being where you are not thinking, you are not imagining, you are not having imaginary conversations with anyone. You are in perfect peace, in perfect stillness, in perfect quiet. In the silence of meditation, when you go beyond thought and imagination, you are learning to be. To be ourselves, not to be as it were defining ourselves by some activity, whether that activity is some work or thinking process, but simply to be. To be the person you are, without trying to justify your existence or make excuses for your existence. Just to be, as you are. [. . . .]

We pass beyond all images, above all the image that we have of ourselves. We divest ourselves of all our masks. We set them down . . .beside us, and we begin to become the real person we are, in absolute simplicity. We are saying our mantra not to impress anyone; we are saying our mantra in order to leave all images, all words, behind, so that we can be in utter simplicity. [. . . .]

When you are meditating, not only do you not try to respond to an image of yourself or someone else’s image of yourself, but in meditating you let go of all images. It is the process of emptying out all the fantasy, all the images, all the unreality, making space for the real you, the real person you are. You are freeing yourself from the images, the fantasies, the fears and desires that take away your freedom to be who you are. In the Christian vision of meditation, the whole purpose of the process is to free your spirit to be open to infinity, to allow your heart and your mind, your whole being, to expand beyond the barriers of your own isolated self and to come into union with all, with God.

 

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.