Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

perfil laurence

Meditação

Meditação Extraído de Jesus O Mestre Interior
(São Paulo: Martins Fontes, 2004).

Meditação é a mais profunda e primordial terapia da sofredora condição humana. Não se trata de uma prática elitista para a pessoa espiritualmente avançada . . . . Não apenas o terminus ad quem, mas o terminus a quo. A meditação também não é aquela narcisista e indulgente fuga de tudo que a propaganda recomenda às pessoas estressadas no vai e vem do mundo ocidental (e cada vez mais no oriental). . . Meditação não é uma prática de lazer, ainda que consuma tempo e demande relaxamento. A partir de uma perspectiva espiritual, relaxamos para meditar, em vez de meditar para relaxar.
Meditação é a ação que harmoniza as dimensões habitualmente discordantes da consciência. Reconcilia contradições e oposições. Toda tradição concorda que seus frutos são preferíveis aos opostos. Esses frutos necessitam pouca definição ou argumento: compaixão e sabedoria, generosidade e tolerância, capacidade de perdoar e bondade, gentileza e paz, alegria e criatividade. Por meio da liberação dessas qualidades, a meditação amplia a bondade e a plenitude humana.
Podemos sobreviver sem ela. Mas, ela é o vento que enfuna as velas do espírito.

 

original em inglês

An excerpt from Laurence Freeman OSB, “Meditation,” in JESUS THE TEACHER WITHIN (London: Continuum, 2000)

Meditation is the deepest primal therapy of the suffering human condition. It is not an elite practice for the spiritually advanced . . . Not only the terminus ad quem but the terminus a quo. Nor is meditation the get-away-from-it-all narcissistic indulgence which advertising proclaims to the stressed and hyperactive commuters of the Western (and increasingly Asian) world. . . . Meditation is not leisure activity—though it takes time and requires relaxation. From a spiritual perspective, we relax in order to meditate rather than meditate in order to relax.

Meditation is the work that harmonizes the usually discordant dimensions of consciousness. It reconciles contradictions and opposites. All tradition agree that its fruits are preferable to their opposites. These fruits need little definition or defense: compassion and wisdom, generosity and tolerance, forgiveness and kindness, gentleness and peace, joy and creativity. By liberating these qualities, meditation advances human goodness and wholeness.

You can survive without it. But it is the wind in the sail of the spirit.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.