John Main OSB - WCCM
"Silêncio e Quietude em Todas as Estações do Ano" - Leitura de 02/01/2011
John Main OSB, Community of Love (Darton, Longman and Todd, 1990).
Tradução de Roldano Giuntoli
 

Em si mesma, a morte, especialmente a morte de alguém que tenhamos amado, nos ensina aquilo que o amor nos ensina. Ela revela que, quanto mais profundamente amamos e entramos em comunhão, tanto mais radicalmente precisamos nos tornar desapegados e não-possessivos. Precisamos nos afastar do ego, de modo a podermos continuar a amar. Trata-se da lição definitiva, a mais exigente, que a vida nos ensina. Trata-se do significado da finalidade absoluta da Cruz, o unidirecionamento da Cruz que, não obstante, se abre para o universo infinito da Ressurreição.

Tanto na experiência do amor, quanto na da morte, descobrimos a realidade da perda do si mesmo. O encanto de cada uma delas está na descoberta de que podemos nos deixar perder. De fato, descobrimos que a verdadeira razão para a nossa criação é a de perdermos a nós mesmos. Isso é precisamente aquilo que a nossa meditação nos ensina tão bem. De modo a perdermo-nos, precisamos parar de pensar a nosso respeito. Precisamos reposicionar nosso centro fora de nós mesmos, além de nós mesmos em um outro, no Outro.

Medite por Trinta Minutos
Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxado, mas, atento. Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.

 
 
Comunidade Mundial de Meditação Cristã