Dom John Main, OSB - WCCM
"A Crise Cristã" - Leitura de 04/04/2010
John Main OSB, THE PRESENT CHRIST (New York: Crossroad, 1991), pgs. 76-78.
Tradução de Roldano Giuntoli
 

Trivializamos a nós mesmos, se impomos limites à energia que nos está disponível para [a] jornada interior... a jornada em direção ao nosso coração, à presença do Cristo em nosso interior... A fonte de energia a partir da qual extraímos o dinamismo para essa jornada é inexaurível, tal como nos diz São Paulo: “Ela pode ser comparada a nada menos do que a energia com que Deus ressuscitou Jesus dentre os mortos”. Esta energia atuou na raíz do ser de Cristo, e a presença de Cristo deve ser encontrada na raíz de nosso ser humano. A transformação produzida por esse exercício da energia de Deus, “a glória da Ressurreição”, se deu nas profundezas do ser da humanidade como um todo. Aquilo que cada um de nós deve compreender é que nas profundezas de nossa alma, nós morremos e fomos ressuscitados para a nova vida em Cristo. O desafio fundamental de nossa existência é o de estarmos abertos à vida de Cristo... Somente na atenção de nossa própria profunda abertura para Cristo, poderemos reconhecer que esta vida é a energia de toda a criação, a energia do Criador, a energia do amor.

Podemos descrever essa jornada como uma jornada desde a consciência de si (a prismática distração e estreiteza do ego) até a atenção consciente de si (o conhecimento, esclarecido e expansivo, de nossa participação na realidade). [...] Aquilo que cada um de nós deve aprender na experiência de nossa própria meditação, é que a energia para a peregrinação, de fato, está inexaurivelmente presente em nós. Precisamos apenas de um passo de fé, para conhecermos aquilo por experiência própria. O ponto importante a lembrar é que um passo dado, mesmo que trôpego, vale mais do que qualquer número de jornadas realizadas na imaginação...

Assim, retornamos aos nossos períodos de meditação a cada dia, a fim de que, imersos nas atenções e preocupações do tempo, não esqueçamos a Realidade Suprema na qual temos nosso ser, na qual nosso ser está enraizado. Ao fazermos isso, de maneira fiel e simples, à medida que seguimos na peregrinação, descobrimos que a torrente nos levará para além do tempo, para além de todas as divisões, e para além de todas as limitações, para o agora: para a infinita liberdade de Deus.

Medite por Trinta Minutos
Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxado, mas, atento. Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.

 
 
Comunidade Mundial de Meditação Cristã