John Main OSB - WCCM
"Silêncio e Quietude em Todas as Estações do Ano" - Leitura de 06/02/2011
John Main OSB, O MOMENTO DE CRISTO (São Paulo, Paulus, 2003).
Tradução de Roldano Giuntoli
 

Para cada um de nós, o propósito da meditação é o de chegar ao nosso próprio centro. Muitas tradições descrevem a meditação como uma peregrinação: uma peregrinação ao seu próprio centro, a seu próprio coração, e ali você aprende a se manter acordada(o), viva(o) e quieta(o). A palavra “religião” significa “reconexão”, estar “religado” a seu próprio centro. O que importa na meditação é a descoberta, por experiência própria, de que há apenas um centro, e de que a tarefa de vida, para todos nós, é a de encontrarmos nossa fonte e nosso sentido por meio do descobrir e do viver, a partir daquele centro único.

Penso que o que precisamos compreender é que voltar ao nosso centro, descobrir nosso próprio centro, é a primeira tarefa e é a responsabilidade primeira de toda vida que se destina a ser plenamente humana. Mais uma vez, na meditação, na disciplina dela, você descobrirá, por experiência própria, que se unir com seu próprio centro significa se unir com o centro de todos.

O ser humano verdadeiramente espiritual é aquele que está em harmonia, que descobriu aquela harmonia dentro de si, e vive essa harmonia com a criação e com Deus. A meditação nos ensina que estar em seu próprio centro, é estar em Deus. Este não é apenas o maior ensinamento de todas as religiões orientais, mas, trata-se do entendimento fundamental do Cristianismo. Com as palavras de Jesus: “O Reino de Deus está no meio de vós”. E, nos ensinamentos de Jesus, o Reino é uma experiência. Trata-se de uma experiência do poder de Deus. Trata-se de uma experimentação com a energia fundamental do Universo. E, mais uma vez, na visão de Jesus, compreendemos que esse poder fundamental, a partir do qual somos convidados a viver nossas vidas, é o amor.

Medite por Trinta Minutos
Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxado, mas, atento. Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.

 
 
Comunidade Mundial de Meditação Cristã