John Main OSB - WCCM
"Silêncio e Quietude em Todas as Estações do Ano" - Leitura de 09/05/2011
John Main OSB, Being on the Way.
Tradução de Roldano Giuntoli
 

O desafio que cada um de nós deve enfrentar, caso desejemos viver nossas vidas plenamente, caso reagíssemos profundamente à nossa própria humanidade, o desafio que devemos enfrentar é o de entrar em contato com essa fonte de energia no interior de nossos próprios corações. O chamado é um chamado para a maturidade, para a plenitude da vida, e cada um de nós, ao chegar a essa maturidade, devemos aprender a aceitar a nossa própria responsabilidade pessoal nesse trabalho, nessa jornada, e não se trata de algo que nenhum de nós possa evitar. Ou nos tornamos peregrinos e realizamos a peregrinação, ou não. Não podemos pagar, por assim dizer, para que uma outra pessoa, algum substituto, realize a peregrinação por nós. O desafio que Cristo nos apresenta, a cada um de nós, é um desafio pessoal: permaneça em Meu amor. A segunda regra para o peregrino surge do fato de que não realizamos a jornada sózinhos. O convite à unicidade, à plenitude da vida, se faz a todos.

Na verdade, a estrada pode ser estreita, porém nossa visão deve ser abrangente, e deve se estender ao infinito. Não se trata apenas da "minha" peregrinação. Trata-se sempre "da" peregrinação. Jamais se trata apenas da "minha perfeição" ou da "minha santidade". O chamado que cada um de nós recebe, que todos nós recebemos, é o de nos tornarmos um com o todo-santo Deus. É a universalidade desse chamado, e a reação a ele, que forma a base de toda verdadeira comunidade. Ao compartilharmos juntos o silêncio de nossa meditação, cada um de nós é transformado, ao viajarmos no interior e para além de nós mesmos e, cada um de nós, e todos nós, nos tornamos um Nele. Todas as nossas barreiras culturais, socia is, educacionais e religiosas caem por terra sob o poder de Seu amor.

Medite por Trinta Minutos
Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxado, mas, atento. Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.

 
 
Comunidade Mundial de Meditação Cristã