Dom John Main, OSB - WCCM
“Inocência Original" - Leitura de 14/02/2010
John Main OSB, MOMENT OF CHRIST (New York: Continuum, 1998), pgs. 55-57.
Tradução de Roldano Giuntoli
 

Todas as grandes verdades são a própria simplicidade. Só podemos conhecê-las ao nos tornarmos simples. Ao nos sentarmos para meditar e, ao começarmos a repetir nossa palavra, nosso mantra, estaremos a caminho dessa simplicidade. Estaremos a caminho da base, na qual repousa todo nosso ser. Estaremos a caminho da união, a união com Jesus... Esta foi e, é, a inspiração das palavras de São Paulo:

"Quem pode saber quem é uma pessoa, a não ser o próprio espírito interior dessa pessoa? Do mesmo modo, apenas o Espírito de Deus pode saber quem Deus é. Esse é o Espírito que recebemos de Deus e, não o espírito do mundo, de modo que possamos conhecer tudo o que Deus, por sua própria graça, nos deu." (I Cor 2:11-12)

Este é o convite que todos nós recebemos, para que possamos conhecer, pessoalmente, a partir de nossa própria experiência, tudo o que Deus, por sua própria graça nos dá. O caminho para esse conhecimento, é o caminho da fidelidade, uma fidelidade diária, à nossa meditação. O de fielmente, toda manhã e toda noite de nossas vidas, nos afastarmos de tudo o que é passageiro e, nos abrirmos ao eterno Espírito de Deus. Também é o caminho da fidelidade, durante nossa meditação, o de fielmente repetirmos nossa palavra, nosso mantra, do início ao fim, sem perseguirmos pensamentos, sem trabalharmos frases ou palavras, em crescente simplicidade.

Somos presenteados com o poder pelo qual fazemos isso tudo. É o poder do amor de Jesus. Tal como, a cada um de nós, São Paulo nos conclama a conhecer: "Certamente você sabe, que você é o templo de Deus, onde habita o Espírito de Deus." (1 Cor 3:16) Em nossa meditação, buscamos estar tão abertos quanto possamos, nesta vida, ao Espírito de Deus que nos habita.

Medite por Trinta Minutos
Lembre-se: Sente-se.  Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxado, mas, atento. Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração.  Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar.  Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.

 
 
Comunidade Mundial de Meditação Cristã