Dom Laurence Freeman, OSB - WCCM
"Permanecendo Livre" - Leitura de 14/09/2008
THE SELFLESS SELF (London: Darton, Longman, Todd, 1989) págs. 23-26.
Tradução de Roldano Giuntoli
 

Podemos afirmar que, uma coisa que a meditação produzirá, será nos tornar mais livres. De início, a esta afirmação, nos inclinamos a responder: "Bem, está tudo bem em ser livre, mas, poderá a meditação me dar aquilo que quero?" Esta é uma preocupação mais imediata: "Conseguirei o que quero? Posso ver todas as coisas de que careço, mais claramente do que nunca, todas as coisas que, acredito, me tornarão mais completo e pleno, mais feliz. Se ao menos eu pudesse alcançá-las, então, eu poderia ser livre, então, talvez, eu pudesse ser bom ou, pelo menos, amável."

É difícil permitir que a meditação nos ensine que ela fará mais do que nos dar o que queremos. Ela nos livrará dos medos, que todo desejo produz. Se nos concentramos nos desejos, imediatamente entramos no reino do medo. Temos medo do fracasso, temos medo da perda, temos medo da não realização, tememos não nos tornar o que queremos ou não fazer o que queremos...

A liberdade é a ausência de medo e a verdadeira utilização da liberdade é: ser você mesmo. Somos nós mesmos, apenas se não formos outra pessoa. Isto é muito óbvio e simples, porque, sem dúvida, não podemos ser nenhuma outra pessoa. Só podemos ser a pessoa que somos. [...] Mas, precisamos de uma maneira para continuar a nos libertar; não apenas nos libertarmos uma única vez, mas, continuar o desprendimento e, garantir que não começaremos a nos apegar, assim que começarmos a sentir a tontura dos cumes da liberdade. Por isto, precisamos meditar. [...]

O mantra conduz à liberdade, porque conduz ao ser. À medida que prossegue em seu maravilhoso, direto e preciso caminho, o mantra integra, une e harmoniza todos os eus divididos e produz um eu, nosso verdadeiro eu. Jesus disse, que a verdade nos libertará. A verdade não é apenas uma idéia e, não nos libertaremos pensando, por mais que pensemos. A verdade é uma experiência da realidade da pessoa inteira. A prece é a pura experiência da verdade. É na prece que penetramos, ao meditar

Medite por Trinta Minutos
Sente-se confortavelmente, mas com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxado mas atento. Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a como quatro silabas de igual duração Ma-ra-na-tha, em ritmo lento. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense nem imagine nada - nem de ordem espiritual nem de qualquer outra ordem. Se pensamentos e imagens afluírem à mente, trate-os como distrações e simplesmente retorne à repetição da palavra.

Comunidade Mundial de Meditação Cristã