Dom John Main, OSB - WCCM
"Silêncio e Imobilidade em Todas as Estações do Ano" - Leitura de 23/08/2009
O MOMENTO DE CRISTO (São Paulo, Paulus, 1992).
Tradução de Roldano Giuntoli
 

A experiência da prece é a experiência de se alcançar a completa união com a energia que criou o universo.  A afirmação que o Cristianismo tem a oferecer ao mundo é a de que essa energia é o amor, que é a fonte inesgotável a partir da qual flui toda a criação. Trata-se da fonte inesgotável que confere, a cada um de nós, o poder de nos tornarmos a pessoa que somos chamados a ser, uma pessoa que tem suas raízes e seu fundamento no amor.

Nossa tradição nos diz isso, mas ainda nos diz mais. Ela também nos diz que isso não é apenas poesia. Nossa prática da meditação nos diz que essa é a experiência a que cada um de nós é convocado. O caminho para ela é o caminho da simplicidade e da fidelidade. O que nossa tradição nos ensina é que precisamos aprender a estar silentes para adentrarmos esse mistério. A meditação é entrada ao silêncio profundo.

Meditar significa viver a partir do centro de nosso ser, esse centro profundo que encontramos quando nos determinamos a não ser superficiais, a não nos contentar em repousar na superfície, mas a viver a partir das profundezas de nosso ser. Devemos optar por isso, porque é nas profundezas de nosso ser que essa união com Cristo acontece continuamente. O caminho que devemos seguir é um caminho de quase inacreditável simplicidade, e esta talvez seja uma boa parte da dificuldade para nós, homens e mulheres do século vinte.  A entrada a essa simplicidade exige coragem. Para meditar, cada um de nós precisa aprender a ser muito simples, muito quieto, para aprendermos a repetir nossa palavra.

Medite por Trinta Minutos
Sente-se confortavelmente, mas com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxado mas atento. Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a como quatro silabas de igual duração Ma-ra-na-tha, em ritmo lento. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense nem imagine nada - nem de ordem espiritual nem de qualquer outra ordem. Se pensamentos e imagens afluírem à mente, trate-os como distrações e simplesmente retorne à repetição da palavra.

 
 
Comunidade Mundial de Meditação Cristã