Dom John Main, OSB - WCCM
"Silêncio e Imobilidade em Todas as Estações do Ano" - Leitura de 24/05/2009
A PALAVRA QUE LEVA AO SILÊNCIO (São Paulo, PAULUS, 1987).
Tradução de Roldano Giuntoli
 

Não podemos, no sentido estrito da palavra, conquistar ou adquirir concentração. Tal como São Paulo nos disse: não sabemos como orar (Rm 8,26). Não há truques ou dispositivos que possam levar a resultados imediatos, não há misticismo instantâneo, ou pelo menos, não há um que não sobrecarregue uma psique despreparada e indisciplinada. Porém, há um caminho para que nos preparemos para o afloramento da Luz do Espírito, que é em si mesmo, uma dádiva de Deus. O mantra imobiliza a mente, e convoca todas as nossas faculdades para a resolução de um único ponto; aquele ponto que sabemos ser a condição da total simplicidade, que exige nada menos do que tudo.

A meditação não é uma técnica de oração. É, todavia, um meio incrivelmente simples de nos conduzir a uma atenção integral para a natureza de nosso ser, e para o fato central, credenciador, de nosso ser, que é o Espírito que reza “Abba, Pai” em nossos corações. Eu disse simples, e não fácil. O caminho da simplicidade logo se transforma numa peregrinação, na qual experimentamos a dificuldade de entregar nossa vida. Contudo, não estamos sós nessa peregrinação. Por um lado, temos a comunidade dos que são  fiéis à perseverança e, por outro, a orientação do Espírito em nossos corações. Na extensão em que nos entregamos, na mesma extensão e de maneira multiplicada, seremos restaurados em nós mesmos. O fruto da radical simplicidade do mantra, é uma alegria que está além da descrição, e uma paz que está além da compreensão.

Medite por Trinta Minutos
Sente-se confortavelmente, mas com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxado mas atento. Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a como quatro silabas de igual duração Ma-ra-na-tha, em ritmo lento. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense nem imagine nada - nem de ordem espiritual nem de qualquer outra ordem. Se pensamentos e imagens afluírem à mente, trate-os como distrações e simplesmente retorne à repetição da palavra.

 
 
Comunidade Mundial de Meditação Cristã