Carta 5 - Trabalhar e Rezar

ESCOLA DE MEDITACAO WCCM

Ano 2 - Carta 5

Trabalhar e Rezar

Cara(o) Amiga(o)

Trabalhar e rezar foi o caminho que os Padres e Madres do Deserto usaram para chegar à meditação contínua: “Ora sem cessar aquele que combina a oração com os deveres necessários e, os deveres necessários com a oração. Somente nesse caminho nós tornamos possível o cumprimento do mandamento de orar sempre. Consiste em considerar toda a existência Cristã como uma simples e grande oração. O que estamos acostumados a chamar de oração é apenas uma parte dela.” (Orígenes – 'Sobre a Oração')

É importante lembrarmos que, mesmo no Deserto Egípcio ou no Mosteiro, os monges eram totalmente auto-suficientes; os monges e monjas plantavam sua própria comida, tomavam conta do prédio, da saúde e do bem estar dos irmãos e irmãs e, da comunidade laica que os circundava.

Os Padres e Madres do Deserto também trabalhavam para viver; eles faziam cordas, fabricavam tapetes e cestas, faziam sandálias, que então vendiam no mercado para comprar as necessidades essenciais da vida. Alguns trabalhavam nos campos, como diaristas no fértil vale do Nilo, ou, se envolviam na tecelagem do linho. Mesmo os visitantes eram colocados para trabalhar, depois de um período gratuito de uma semana. Eles se aborreciam com aqueles que usavam a oração como desculpa para não trabalhar: “Alguns monges vieram ver Abba Lucius e lhe disseram, 'Nós não trabalhamos com nossas mãos; obedecemos às ordens de Paulo e rezamos sem cessar'. O velho homem disse, 'Vocês não dormem nem comem?' Eles responderam, 'Sim, dormimos e comemos.' Ele disse, 'Quem reza por vocês enquanto dormem? Desculpem-me irmãos, mas vocês não praticam o que dizem. Eu lhes mostrarei como eu rezo sem cessar, embora eu trabalhe com minhas mãos. Com a ajuda de Deus eu colho algumas folhas de palmeira e sento-me e as tranço dizendo, 'Tem piedade de mim, oh Deus de grande bondade; de acordo com a grandeza de tua misericordia, perdoa minhas ofensas.' E lhes perguntou, 'Isso é ou não é oração?' Eles responderam, 'Sim, é.' E, ele continuou, 'Ao trabalhar e orar em meu coração o dia todo, eu ganho dezesseis moedas. Duas delas eu coloco fora de minha porta e com o resto eu compro comida. E aquele que encontra as duas moedas fora da porta, reza por mim, enquanto eu como e durmo. E assim, com a ajuda de Deus, eu oro sem cessar.'

Cada um de nós no mundo moderno pode combinar trabalho e oração através da meditação, que nos leva à oração sem cessar: “nós geralmente começamos repetindo o mantra... mas ao progredirmos... percebemos que, durante o tempo de nossa meditação, faz-se necessário menos esforço para perseverar em repetí-lo. Então, nos parece que não estamos mais dizendo-o em nossas mentes, mas estamos ouvindo-o em nossos corações... É nesse momento que nossa meditação está realmente começando... ao invés de dizer ou ressoar o mantra, começamos a escutá-lo, envolvidos em atenção cada vez mais profunda. (John Main 'A Palavra que leva ao Silêncio')

Dessa hora em diante, mesmo fora do período de nossa meditação, estamos conscientes do mantra que ressoa em nós, independente do que estejamos fazendo. Se, de repente, ficamos quietos durante nosso trabalho, escutamos o mantra ressoando em nós; quando acordamos no meio da noite, aí está ele. É a nossa âncora no meio das tempestades da vida.

por Kim Nataraja

Até a próxima semana!

Escola da Comunidade Mundial para a Meditação Cristã
BRASIL

 

 < Acessar outras Cartas