Carta 27 - Escola de Meditação

ESCOLA DE MEDITACAO WCCM

Ano 1 - Carta 27

Vivendo o Momento Presente

Cara(o) Amiga(o)

 Se apenas nos demorássemos a observar nossos pensamentos, logo nos daríamos conta de que todos eles têm conexão com o passado ou com o futuro. Eles giram em torno de nossas preocupações sobre o que aconteceu, sob a forma de recordações, boas ou más, ou sobre o que poderia vir a acontecer, nossos medos, esperanças, desejos e planos. Nem mesmo vemos as pessoas e situações como elas realmente são, mas com as cores de nossos pensamentos, opiniões, preconceitos, experiências e emoções. De fato, poderíamos facilmente dizer que andamos por aí apenas na paisagem de nossa própria mente, nossos próprios pensamentos, um mundo de ilusão, de nossa própria fabricação. Estamos tão envolvidos por nossa própria história!  Esta criação de nossa mente pode ser tão poderosa, que pode parecer ser a única realidade que existe. Isto pode mascarar a existência de uma Realidade Superior.

 

Mas esta Realidade Superior, Deus, é experienciada pelos místicos como o puro ‘Ser’ no ‘Aqui e Agora’: “Dentre todos os nomes, nenhum é mais apropriado do que Eu Sou...pois ele sempre vive de maneira nova em um Agora que não cessa.”. (Mestre Eckhart)

 

Quando Moisés pergunta a Deus quem Ele é, ele obtém duas respostas- uma enfatiza o aspecto histórico: “Eu sou o Deus de Abraão, Isaac e Jacó.” (Ex 3, 3-6) e a outra enfatiza o Deus do Aqui e Agora: “Eu sou quem Eu sou” (Ex 3, 14) – puro ser, pura energia, pura consciência. Em Jo 8, 58 ouvimos Jesus dizer algo similar sobre si: “Antes que Abraão existisse Eu Sou”.

 

O abandono de nossos pensamentos, nos permite estar no momento presente.  Trata-se do ‘estreito caminho’ da atenção ao nosso mantra que nos auxilia a alcançar o silêncio na base de nosso ser, no ‘Aqui e Agora’, deixando para trás o nosso ser condicionado. A eternidade está no Agora. É necessário nos darmos conta de que o tempo é, na verdade, constituído de um fio sequencial de momentos ‘Agora’ – tudo acontece no Agora. Todavia, distorcemos o Agora, divagando em nossas recordações ou utilizando este precioso momento como um simples degrau para nos anteciparmos ou nos prepararmos para o futuro.

 

Além disso, uma vez que o momento do Agora tenha sido, e já tenha ido, o que sobra dele torna-se parte do passado, uma simples recordação. Novamente constructos da mente: interpretações de eventos coloridos por autoengano, medo, esperança ou necessidade de consolação, na verdade, não muito diferentes de um sonho ou fantasia. Além disso, esse colorido varia em função de nossas mudanças de humor e das circunstâncias. Precisamos abandonar essas miragens; há de fato somente o ‘Aqui e Agora’.  Estar presente, ouvir atentamente o mantra, nos capacita a fazer isso, abandonar os pensamentos e imagens, o passado e o futuro, e nos permite ainda ser nosso verdadeiro ‘eu’, habitando o Agora:

 

“Ser plenamente atento é viver no momento presente, não estar aprisionado no passado, nem antecipar um futuro que pode nem vir a acontecer. Quando estamos plenamente conscientes do momento presente, a vida se transforma e a tensão e o estresse desaparecem. Muito da vida moderna consiste de uma febril antecipação de atividade e agitação futuras.  Precisamos aprender a recuar diante disso e nos dirigir para a liberdade e a possibilidade do presente.” 

(Bede Griffiths)

 

Até a Próxima Semana

Escola da Comunidade Mundial para a Meditação Cristã
BRASIL

 

< Acessar outras Cartas

 

A Importância do grupo semanal de meditação